Trilha do ZIG ZAG

Nesses 8 anos do XRides, temos vivenciado uma revolução tecnológica notável desta que é a mais nobre invenção do ser humano: a Bike! Neste campo hoje infindável de opções e modelos destacamos o surgimento das bicicletas de All Mountain (AM), elas são desenvolvidas para lidar com quase tudo que o ciclista vai passar num ambiente de montanha, e são eficientes tanto nas descidas de Down Hill, como nas escaladas.

A versatilidade destas bicicletas chama cada vez mais atenção e proporciona uma liberdade nunca antes vivida no MTB. Elas são também as ferramentas de treino dos grandes atletas de Down Hill, os melhores do mundo no DH são declaradamente adeptos do AM: “Racing é o que eu faço, mas All Mountain é de onde eu venho” – Fabien Barel. Tecnicamente são consideradas bicicletas de All Mountain, as “full suspensions” com cursos de 4 a 7 pol, mas não é só: devem ser leves e permitir uma pedalada eficiente, cubos e quadros reforçados, mesas mais curtas, e até os canotes reguláveis por um botão são novidades desta modalidade.

O Brasil é um país de montanhas, não são como os grandes maciços europeus ou dos Himalaias e Andes, mas de montanhas tropicais geologicamente antigas com potencial infinito para o Mtb. Por isso o XRides abre espaço para o AM, acreditamos e apostamos no futuro da modalidade, que proporciona velocidade, técnica e diversão dignos de um downhill, e resolve uma difícil questão para a prática do mountain bike de gravidade no nosso país que é o acesso e estrutura para o resgate. Com isso em mente lançaremos uma série de artigos sobre trilhas no Brasil para a prática do All Mountain, do downhill ou ambos.

Nestes artigos as avaliações serão sempre feitas por quem entende do assunto. Quando falarmos dos trechos de descidas de Down Hill será com uma visão de pilotos da modalidade em alto nível, e quando estivermos avaliando as subidas e o pedal, serão com a visão de atletas de Cross country, portanto também acostumado às subidas. Também serão sempre acompanhadas de vídeos, fotos e opiniões dos atletas.

Trilha do ZIG ZAG

O impressionante downhill do Zig Zag no Google Earth: http://g.co/maps/cza4n

Para a primeira trilha da série escolhemos a famosa trilha do ZIG ZAG entre Campos do Jordão SP e Santo Antônio do Pinhal. O Zig Zag é uma das trilhas de Mtb mais conhecidas desta região montanhosa da Mantiqueira e que corta o espetacular Vale do Lageado a mais de 1500 metros de altitude.  Esta trilha é bem antiga, existe desde os anos 80, ou anterior, nesta época eram comuns as corridas de motos como enduro e regularidade, também já foi palco de provas de cross country como os Big Biker. Hoje modificada pelo tempo e erosões, surgem um single trek extremamente técnico e de alta velocidade, off cambers, pedras, muitas raízes, e outras brincadeiras já não atraem os XCzeiros nem as motos, mas proporcionam muita diversão para os praticantes de All Montain e tem sido uma boa opção de Down Hill para pilotos locais.

Na descida são 15,5 Km com desnível de 570 metros, já no começo são pelo menos 8 KM de puro DH em single trek com muitos obstáculos naturais, que fazem a cabeça de qualquer piloto. Depois deste trecho ainda são mais alguns quilômetros de descida em estrada de terra para acelerar bem acima de 60 Km/h até o vale do Lageado. É ali que o resgate no caso de DH deve estar esperando. O resgate é um pouco longo, mas praticamente todo no asfalto com trechos de estrada de terra em boas condições, para qualquer veículo, que o levará com todo o conforto para uma nova descida.

A subida no pedal é curta para os padrões do cross country (XC), mas é constante e não deixa nada a desejar para os melhores atletas de XC, neste caso a trilha inicia-se no centro de Santo Antônio do Pinhal, onde se deixa o carro, dali se pega a estrada do barreiro até a SP 123, depois mais uma ½ hora de subida moderada no asfalto chega-se ao início da descida do ZigZag, depois do longo down hill do Zig Zag, ainda  vai ser necessário encarar uma subida íngreme e longa nos leva de volta ao centro da cidade. É um sofrimento, mas vale a pena.

Avaliação:

Esta trilha é mais dedicada ao All Mountain, é um bom treino de pedal e todo o circuito pode ser feito em 3 horas, a subida é um bom aquecimento e a descida é exigente tecnicamente com canaletas apertadas onde é necessário explorar bem os off cambers e parede para fluir, é definitivamente indicada para aqueles que curtem aventura e dificuldade técnica. Para os que preferem as pistas mais trabalhadas em alguns trechos é um pouco travado para as pesadas bikes de Down Hil e não há rampas ou duplos.  Enfim não é um lugar que aconselharíamos se você vier de longe apenas para a prática do DH nesta trilha, se você já estiver em Campos do Jordão, além das opções da pista do Morro do Elefante bem no centro da cidade ou do bom e velho K2, que tem sido constantemente desfigurado pelo avanço indiscriminado dos condomínios de luxo, mas ainda sobrevive, o Zig Zag é uma opção que vale a pena conferir.

Como chegar:

  • Modalidade: AM/DH
  • Local: Santo Antônio do Pinhal SP/ Campos do Jordão SP

Inicio do DH e da trilha: Siga na Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro  (SP123) que liga o vale do Paraíba em Taubaté até Campos do Jordão ( acesso pela Rod. Pres. Dutra ou Rod. Carvalho Pinto), quase no final da rodovia, apos o mirante da vista Chinesa a 1,7 Km do portal de entrada da cidade de Campos do Jordão. Chega-se ao início da trilha do Zig Zag. A descida começa imediatamente numa estrada com muitas pedras e vai entrando na mata. Pura diversão.

All Mountain, encarando o pedal sem resgate: Siga pela mesma Rodovia e após o túnel Pegue a rod SP 46 para Santo Antônio do Pinhal deixe o carro no centro da cidade, já em cima de sua bicicleta siga a Estrada do Barreiro, é bem fácil de se localizar até a SP 123 e  daí até a entrada da trilha  1,7Km, antes do portal de Campos. Outro acesso à cidade pode ser feita pela SP50 saindo de São José dos Campos. Para prática de AM, como não se precisa de resgate, vir de ônibus é uma opção.

26 Comentários
  1. Umas das trilhas mais antigas que já fiz, e sempre me surpreendo fazendo ela,
    muito bacana mesmo vale a pena conferi-la

  2. Alguns Comentários:

    1 – A pista é bem longa com diversos tipos de terrenos.

    2 – Acredito que a parte de pulos e rampas merecem 3 estrelas ao invés de apenas uma.

    3 – É perfeitamente possível andar no verão porém a dificuldede aumenta muito pois existem vários trechos de argila.

    4 – Em caso de acidente, a região é de difícil acesso. Nunca descer sozinho !!!

  3. Bem que vcs poderia organizar uma “session” com a galera Xrides, pra quem não conhece e pra que já conhece e quer matar a saudade!
    Na verdade vcs poderiam fazer disso uma rotina, levar a galera para conhecer as pistas de nossa região!
    Organizar encontros, para reunir a galera e dar um rolé!

  4. faço a trilha todo domingo , um excelente treino!
    se alguem quiser ir só entrar em contato que nos encontramos em campos e iremos fazer

    • Fala Cristian, blz?

      To afim de conhecer a trilha, moro em Pindamonhangaba!

      Vc ainda ta fazendo a trilha?

    • ola gostaria de fazer essa trilha nessa semana pode ser sábado ou domingo 21 ou 22/09..se tiver alguem para acompanhar e dar os toques.. estou dentro. aguardo retorno

  5. Da para fazer de moto? Derrepente consigo levar uma galera para fazer um evento de moto la nesta trilha.

  6. Ola. animei demais em fazer esse DH. O que preciso fazer? é necessário algum tipo de autorização? Ou é só chegar e descer?
    Se alguém puder me ajudar… agradeço!
    Valeu d+!

  7. “A mais nobre invenção do ser humano: a bike”. Inspirado no Life Cycles? Na intro os caras falam a mesma coisa. Massa! Hail Mtn Bike!!!

  8. Eu desço o zig zag toda veis.. o zig e o caminho meu pra ir pra ksa kkkk desçi o zig zag em 12m:45s o zig e show vale a pena desser

Comentários estão encerrados.